Aversão ao compromisso




Alguns relacionamentos acabam não dando certo pelo homem ter aversão ao compromisso, mas o que exatamente isso se refere? Homens que não conseguem conviver com a idéia de que viverão presos a uma pessoa, é como uma aversão ao compromisso. Mas existem algumas explicações do porque isso acontece com alguns homens, pois nem sempre é cafajestagem. È uma situação bem difícil, afinal você se apaixona por um homem e ele por você, porem quando as coisas começam a ficar mais sérias ao ponto de um casamento ou até mesmo um namoro eles simplesmente são para trás e viram as costas para o amor.

Aversão ao compromisso

Por que isso acontece?

Muitas mulheres já sofreram com algum homem assim em suas vidas, ou ainda sofrem. Em alguns casos realmente existe uma explicação para essa atitude, que na maioria das vezes é puro psicológico. Homens assim têm pânico de se imaginarem presos a uma pessoa, é como se o cérebro não respondesse bem a este tipo d estimulo. Geralmente se casar e morar junto são segmentos da vida importante para qualquer pessoa, que gera satisfação e alegria, mas eles não conseguem enxergar dessa maneira. Algumas mulheres têm paciência e amor de sobra para relevar isso e viver um relacionamento parado no tempo, porem algumas não concordam e partem para outra.

Alguns homens se assustam com a ideia de um compromisso sério

O que fazer nesses casos?

Infelizmente existem poucas soluções para este caso, mas a primeira solução que renderá menos incomodação e frustração é realmente partiu para outra, pois um homem assim só trará problemas futuros, ou seja, dificilmente conseguirá constituir uma família com ele. Outra opção é recomendar uma terapia, pode ajudar muito na evolução até mesmo fazer ele mudar de conceito e idéia a respeito do relacionamento, em alguns casos realmente funciona. A ultima opção é aceitar o homem assim, se não consegue viver longe dele, o aceite assim.

Este site lhe foi útil? Clique no G+1. É muito importante pra nós. Obrigado!
Revenda Roupas

Um comentário

  1. Antoine says:

    Tudo que vejo a respeito da aversão ao casamento é sempre muito superficial. A maioria das pessoas, inclusive psicólogos, que opinam a respeito deste trauma passam ao lado do alvo quando se trata em determinar as causas do problema. Todos nós desenvolvemos a nossa autoestima através da interação social, nesse processo existe um objetivo somático de fortalecimento do ego que se materializa pelo desejo de sedução. É neste ponto que se enraisa o epicentro do problema. A sedução masculina morfologicamente e portanto necessariamente ativa entra em conflito direto com as expectativas conceituais que definimos no matrimonio. Aspectos como fidelidade, monogamia, irretratabilidade são incompatíveis com a pró-atividade sedutora necessária ao desenvolvimento e preservação da auto-estima do homem. Deste conflito nasce a aversão ao compromisso. E a mulher? A mulher por sua vez desenvolve uma atividade de sedução passiva, o que é chamado de “Coquetterie” em francês, os olhares, as palavras, o magnetismo que ela naturalmente atrai através da sua aparência feminina fortalece o seu ego por um lado, e inibe a sua sensação de segurança por outro. Nesta mesclagem de consequências as suas expectativas por um compromisso conjugal aparece como um desfecho logico da sua própria natureza..

Deixe um comentário