Qual a diferença entre paixão e amor?




Será o que é mais difícil, nomear um sentimento, saber quando aquilo que estamos sentindo é aquele determinado sentimento ou tentar contê-lo quando a razão nos implora? Parece que nos três casos não é fácil realizar e talvez em alguns momentos não seja possível responder com certeza “sim” em nenhum dos casos. E é bem provável que dois sentimentos causem mais confusão do que os outros, quando o assunto em questão é a relação entre duas pessoas que se querem bem.

amor ou paixãoA questão é saber se aquilo que faz o coração bater mais forte é amor ou paixão. Aliás, você já parou para pensar se existe essa diferença e exatamente como identificá-la? Se você tinha dúvidas no fato do amor e da paixão serem diferentes ou não, segundo os psicólogos, sim, são sentimentos diferentes, mas não é tão simples assim reconhecê-los, identificá-los. Até porque pensar em ser coerente quando o assunto é amor ou paixão e saber exatamente o que faz o coração bater mais forte e a razão ficar de lado não é tarefa fácil.

Por outro, principalmente as mulheres, demonstram interesse em saber exatamente o que elas estão sentido. Já que esse tal amor e essa tal paixão, costuma custar boas noites de nosso. E de vez quando para complicar ainda mais, uma amiga diz “tranquila, você está sofrendo de paixonite aguda e não demora muito, tudo volta ao normal”. Será mesmo?

Na verdade, se fosse simples separar e identificar o que é amor de paixão, as escolhas sentimentais poderiam se tornar mais simples, menos complexas e os arrependimentos, com certeza, seriam menores depois. Se entregar a uma paixão pode representar um grande risco e deixar passar um grande amor por tê-lo confundido com uma paixão, pior ainda.

Como achar a resposta para diferenciar amor de paixão

Os sentimentos não são como a matemática e além disso, uma regra não pode ser considerada para todos. As pessoas são diferentes e expressam seus sentimentos de forma diferente. Aliás, em um casal, um pode estar apaixonado e o outro sentir amor. Porém, o melhor caminho para começar entender a si mesmo é dando tempo ao tempo e se tornando um bom observador.

Se você partir do princípio que a relação só funcionará, se conseguir descobrir exatamente o que está sentindo, poderá ter uma grande decepção. Ter certeza dos sentimentos não muda o rumo do que pode acontecer. Até porque uma paixão pode sim vir amor, mas talvez, um amor não pode se transformar em uma paixão.

A paixão por sua vez pode ser arrebatadora e gostosa de ser vivida, mas também pode ser transformar em um grande problema, quando perdemos o equilíbrio e os pés saem do chão. Pessoas  apaixonadas podem cometar atos passionais, se colocar em situações perigosas, não pensar o quanto devem, perder a noção do certo e do errado. A paixão pode sim levar uma pessoa a loucura, se transformar em uma doença e a cura só mesmo com tratamento.

A paixão ainda tem outra cara que não é positiva, o chamado deslumbramento. É quando olhamos para uma pessoa e não conseguimos vê-la como ela é exatamente, e passamos a enxergá-la com o melhor dela que podemos. Porém, quando ela é saudável pode se transformar em uma linda história de amor. Apostar em uma relação e ter certeza de que a escolha é aquela certa, uma relação tranquila e madura, podem ser características do amor.

E é com o amor que o relacionamento vai amadurecendo, ganhando força, forma, vencendo as dificuldades da vida.

Porém, o que incomoda muitos casais é que a paixão pode virar amor sim e isso é um ponto positivo, mas o amor faz o fogo ficar brando. Se pensa, o fogo acabou? O frio na barriga, o suor, os batimentos cardíacos acelerados, a expectativa, características de quem está apaixonado. Isso tudo acaba quando chega o amor.

Alguns especialistas em relacionamento garantem que não é possível manter a chama da paixão acesa quando chegar o amor, que nada será como antes. Que o ideal é encontrar novas maneiras de viver aquela paixão. E pode parecer repetitivo, mas o amor precisa ser alimentado de outras formas para sobreviver como sobreviveu um dia a paixão. A paixão vem substituída pelo amor, mas o amor não tem substituto, se ele acaba, acaba tudo, fica a convivência, o costume, sentimentos que não conseguem fazer nenhum casal feliz.

amor e paixão

O amor e suas sensações

Quando falamos em amor e paixão parece até que a paixão é o furacão de sensações, enquanto o amor, é privo de tudo, mas isso não é verdade. O amor também pode dar uma infinidade de sensações. Aliás, não só coisas boa, porque o amor desperta medo, dor, raiva, irritação e é muito comum que a rotina provocada por ele cause desânimo.

Porém, a capacidade do amor de verdade é a superação, e pode ter certeza, se ele existir, os problemas podem ser resolvidos. Quando não se consegue tirar o melhor do amor é porque ele não existe mais e foi embora sem que você tenha percebido.

As pessoas que se amam conseguem se enxergar uma nas outras. Convivem e aceitam os defeitos uns dos outros. Porque um dos grandes erros é querer “consertar” alguém. Além disso, vive em função de ser feliz fazendo a felicidade de quem se tem ao lado.

O que decepciona muitas vezes as pessoas quando o assunto é amor é que, principalmente as mulheres, sonham com o príncipe encantado, com “e foram felizes para sempre”, com a alma gêmea. E não precisa muito tempo para perceber que não é bem assim que funciona. O amor real não é aquele dos filmes americanos e nem das novelas brasileiras, com o final feliz. Se esse sentimento não for trabalhado e alimentado todos os dias, ele evapora.

A única certeza que podemos ter é que uma paixão pode ter prazo de validade e não necessariamente se tornar um amor. Um amor pode nascer do nada, sem ter sido uma paixão antes. Porém, o medo de errar, de sofrer, de arriscar, o querer fazer contas e pensar no que pode acontecer pode te impedir de viver uma experiência, que como dizia o poeta “pode ser eterna enquanto dure”.

 

Este site lhe foi útil? Clique no G+1. É muito importante pra nós. Obrigado!
Revenda Roupas

Deixe um comentário