Questões que um casal deve considerar ao decidir morar junto

Morar junto com quem você ama é muito diferente do que dividir seu apê com algum amigo ou morar com a família. Há uma série de questionamentos que cada um deve se fazer antes de tomar esta decisão. Somente o fato de amar e querer viver juntinho não bastará. Nos primeiros dias a ficha cai e tudo vem a tona com brigas e confusões. Para evitar isso é preciso muita conversa e planejamento, além de ter autoconhecimento suficiente para saber se consegue ou não dividir a vida com alguém.




A vida financeira de cada um – Ao morar junto, tudo é compartilhado, inclusive as contas. Neste ponto é preciso ser sincero tanto consigo como com o outro de quanto deve, as despesas mensais, parcelas do financiamento do carro, tudo isso deve ir para a ponta do lápis. Porque dependendo dos débitos o sonho de morar juntos talvez tenha que ser adiado por algum tempo, pois outras despensas surgirão, principalmente quando se morava na casa dos pais.

Dividindo as despesas – Independente de quando cada um ganha, as despesas devem ser partilhadas. Deve-se sempre conversar com o parceiro antes a forma como estas contas serão pagas é fundamental para evitar brigas. Se as despesas serão todas somadas e dividindo por dois ou cada um pagará contas específicas. Muitas relações acabam por causa destes problemas, por isso decidir e planejar juntos é fundamental para o sucesso deste passo que estarão dando na vida.

Conversando e estabelecendo regras de convivência – Quando se mantém um diálogo sempre aberto e se trata dos detalhes que o dia a dia irá gerar, tudo fica mais fácil. Coisas como pendurar a toalha, revezar os afazeres domésticos, acordos em relação a convite de amigos e familiares para visitas. Podem parecer besteira, alguns até acham exagero conversar sobre isso, mas não é quando se tem tudo acertado a convivência flui melhor. Digamos que ele ou ela está acostumado a ter uma empregada que saia atrás catando as roupas espalhadas pela casa, que mantém quarto e casa sempre arrumados e de repente por estar indo morar junto vai passar a fazer tudo isso da noite para o dia, não vai não.

Estabeleçam as regras e as cumpra. Vale o bom senso em ajudar o outro, não pode virar disputa de cobranças, se possível façam juntos, enquanto um lava o banheiro o outro a cozinha e assim terminam mais rápido e se cansam menos.

Implicações Legais –  Outra questão a ser levada em conta são os direitos legais que um terá sobre o outro ao decidirem morar junto, configurando união estável, passando a tudo que for adquirido pelo casal entrará num regime de comunhão parcial de bens, em caso de separação.

A boa e velha rotina – Ambos têm que estar preparados para ela. É diferente de quando se encontravam apenas nos fins de semana, o fogo do sexo, dormir agarradinho ou de conchinha. Coisas que só faziam semanalmente agora serão diárias, acordar e dormir juntos, ver o outro sem estar arrumadinho e cheiroso e as tarefas diárias que uma casa exige. Inovações serão necessárias para que não se caia na mesmice o que é totalmente diferente da rotina, não esquecendo o romantismo e o sentimento da união.

Este site lhe foi útil? Clique no G+1. É muito importante pra nós. Obrigado!
Revenda Roupas

Deixe um comentário