Você tem medo de ser traído?




Pouca gente revela, mas todo mundo tem medo de ser chamado de ‘corno’, ‘otário’, ‘besta’, ‘idiota’ e outros apelidos eventualmente soltos em conversa de bar para quem é traído. O medo de ser taxado de idiota é tão grande, que algumas pessoas até evitam entrar em relacionamentos por não confiar na pessoa do lado. E se já foi traído uma vez…o cenário fica ainda mais dramático.

medo do primeiro encontro

 

Traição: não há como prever e nem escapar

Muios amigos, revistas e sites vão te dar conselhos de como evitar ser traído ou enganado em um relacionamento. Tudo bem, esses artigos tem seus méritos positivos porque dão até bons conselhos para melhorar a relação. Mas a verdade é que uma previsão dessas é como prever um tsunami: vai tudo indo bem, cidade linda, e uma super onda surge e nem mesmo os profissionais da área estavam preparadas. E uma traição em um relacionamento, o desastre é maior que uma onda gigante.

Você pode tentar, mas prever uma traição é impossível. Como dizem os traidores, é ‘coisa de momento’. De repente, até mesmo comprando um saco de pães na padaria, uma pessoa pode se sentir tão atraída e refletir tão pouco sobre sua aliança no dedo que marca uma saída e vai. Tem como escapar disso?

Traição é dá vida

Não há porque temer uma coisa tão natural. Algumas pessoas simplesmente não conseguem se manter fiéis e o ser humano não é por natureza monogâmico, por isso diversas culturas aceitam a bigamia como normal. E desde que o mundo é mundo os homens vão para guerra e ficam com outras para passar o tempo.

Por que ter medo, se a vergonha não é sua?

Vergonha de ser traído é um dos sentimentos que deve ficar fora de sua lista de pensamentos. Não é vergonhoso levar uma gaia, mas sim estragar uma relação bacana e a confiança do outro apenas saindo com outra pessoa. Quem deveria sentir vergonha de colocar ‘gaia’ é quem estragou sua confiança e sua sinceridade, e não você. 

 

 

Este site lhe foi útil? Clique no G+1. É muito importante pra nós. Obrigado!
Revenda Roupas

Deixe um comentário