Quais castigos funcionam melhor com crianças?




Os castigos à moda antiga estão sendo discriminados na educação moderna. Não é mais permitido dar tapas, beliscões e bater com cinto de couro como alguns avós faziam. O método, segundo os mais velhos, é muito eficiente, mas a lei não mais permite. Mas punir os filhos de outras formas pode ajudar na educação e disciplina, valores básicos para uma crianças crescer saudável e com respeito aos mais velhos. O problema é: como castigar?

castigo para criançasRetirar privilégios é um dos métodos considerados seguros também

Proibir as crianças acima de dois anos de fazer algo que ela gosta sempre funciona como castigo infantil. É uma forma simples, sem agressão e prática de educar quanto aos erros. Se o pequeno não costuma entender o significado do “não pode” e continua fazendo, ser punido por isso é algo que funciona, até mesmo com os adultos. Você leva uma multa quando dirige rápido demais ou embriagado e estaciona no lugar errado, então sabe o que é punição e com certeza vai evitar sentar ao volante em tais condições nas próximas vezes. O método funciona e é prático.

E o que retirar da criança? Tudo o que ela goste, como brincar com os amigos, ir ao parquinho e assistir televisão. Para os mais velhos, suspender o uso da Internet é um dos métodos mais educativos e práticos.

castigos para criançaO cantinho do castigo

Fazer a criança refletir sobre o seu erro quando ela tem mais de dois anos costuma funcionar. Não é preciso mais que dois minutos de castigo, com o tempo aumentando de acordo com o avanço da idade da criança. O método ajuda a criança a entender que seu erro merece ser punido e ela irá pensar mais antes de fazer de novo.

Cancelar um passeio

Funciona melhor que os dois métodos acima porque as crianças costumam esperar bastante esses passeios. Mesmo com um investimento feito, vale a pena pela educação.

O que não fazer ao castigar crianças

  • Ceder ao choro. A criança entende bem rápido e começa a usar as lágrimas como chantagem.
  • Proibir em parte ou deixar que ela use “apenas uma vez”. O pequeno entende a flexibilidade dos pais e acaba esperando que cedam sempre.
  • Não ser firme na voz. A entonação de raiva é primordial para se entender que a regra é séria e não apenas uma brincadeira.
  • Usar de chantagem. “Limpe a bagunça ou não vai passear”. Fazer pressão cria raiva e medo na criança, métodos de educação não adequados.
Este site lhe foi útil? Clique no G+1. É muito importante pra nós. Obrigado!
Revenda Roupas

Deixe um comentário